Neurólise de plexo nervoso

O QUE SÃO NEURÓLISE, BLOQUEIO DO NERVO E BLOQUEIO DO PLEXO?

Neurólise é a destruição deliberada de um nervo ou uma rede de entrelaçamento de nervos (plexo) com o objetivo de proporcionar alívio permanente da dor, interrompendo a transmissão de sinais de dor nos nervos.
Bloqueio dos nervos ou plexo referem-se a bloquear temporariamente a função de um nervo por injeção de analgésicos para a área em torno do nervo afetado, bloqueando, assim, a transmissão de sinais de dor. Isso desativa temporariamente o nervo, sem causar danos permanentes.

COMO O PROCESSO FUNCIONA?

Se for se submeter à neurólise, há um número de técnicas que o radiologista intervencionista pode usar. O método mais comum de causar destruição permanente do nervo é a injeção de um produto químico, tal como álcool. Alternativamente, o intervencionista pode optar por utilizar técnicas de ablação para destruir os nervos. Nesses casos, será inserida uma agulha ou uma sonda térmica na área, de modo que entre em contato com o nervo ou plexo.
Se você estiver tendo um bloqueio de nervo, o radiologista intervencionista utilizará uma agulha fina para injetar anestésicos (por vezes misturado com medicamentos anti-inflamatórios) na área em torno dos nervos responsáveis pela dor.
Como esses procedimentos são realizados sob a orientação de imagem, o intervencionista pode ter como alvo uma área precisa, o que reduz o risco de complicações.

POR QUE FAZER ISSO?

Neurólise pode ser utilizada para tratar doenças graves, incluindo dor crônica. Ela é mais frequentemente usada como uma técnica de controle da dor para pacientes com câncer, mas também pode ser usada para tratar outras condições que causam dor crônica que parece ter nenhuma cura ou nenhuma causa clara.

QUAIS SÃO OS RISCOS DA NEORÓLISE?

Há alguns efeitos colaterais menores associados com o processo, dependendo do nervo alvo. Por exemplo, a neurólise nos nervos esplâncnicos abdominais muitas vezes provoca hipotensão ortostática, quando a pressão arterial de uma pessoa cai quando em pé ou faz alongamento. Complicações graves para bloqueio do nervo ou neurólise são raras. No entanto, como é o caso de todos os procedimentos perto da espinha, existe um risco de paralisia excepcional da área inervada ou em outro local.