Gastrostomia percutânea

O QUE É UMA GASTROSTOMIA?

Gastrostomia é um procedimento no qual um tubo é colocado no estômago para dar suporte nutricional.
Você pode ser aconselhado a se submeter a uma gastrostomia se por algum motivo você não conseguir comer o suficiente para se sustentar, como em condições em que você pode estar incapacitado de engolir os alimentos de maneira segura.
Um tubo de gastrostomia pode assemelhar-se a um cateter ou um botão (com uma extensão removível). Ambos os tipos de tubo têm um balão na ponta que os mantém na posição correta e ambos são adequados para uso a longo prazo.

COMO O PROCESSO FUNCIONA?

Se você estiver em uso de qualquer anticoagulante ou medicação antiagregante plaquetária (medicamentos que dificultam a coagulação do sangue), você deve interromper o uso antes do procedimento, se possível (deve ser verificado com o seu médico assistente se é seguro suspender esse tipo de medicação).
Você não deve comer qualquer coisa antes do procedimento. O radiologista intervencionista inserirá um tubo em seu nariz, que vai entrar em seu estômago (chamado de sonda nasogástrica), e depois realizará um exame de imagem ultrassom, por exemplo, de seu estômago para verificar a posição do seu fígado e confirmar que o tubo está colocado corretamente.
gastrostomia geralmente é realizada sob anestesia local ou sedação. Podem ser administrados, no início do procedimento, antibióticos para prevenir infecção, mas isso nem sempre é necessário.
Na maioria dos casos, você receberá uma injeção de cloridrato de glucagon, que paralisa temporariamente os músculos em seu estômago. Em seguida, o ar será introduzido através da sonda nasogástrica em seu estômago. O intervencionista determinará o local exato da punção no estômago sob fluoroscopia, o que é geralmente na parte média do estômago. Em alguns casos, em que parte de seu intestino grosso ou do fígado está na frente de seu estômago, o procedimento pode ser realizado utilizando a tomografia computadorizada para guiar a punção.
O intervencionista, em seguida, executará uma gastropexia, que é a fixação da parede gástrica anterior à parede abdominal, usando uma pequena agulha para perfurar o estômago no centro da região fixada.
O radiologista intervencionista confirmará a posição da ponta da agulha dentro do seu estômago através da injeção de ar ou de contraste. Ele, então, vai utilizar a agulha para posicionar um fio-guia dentro de seu estômago.
A posição da ponta da agulha dentro do estômago é confirmada quando visualizada sob imagem a presença de ar ou de contraste no interior do estômago. O intervencionista, em seguida, vai posicionar um fio-guia na luz da agulha até o interior do estômago, seguido por uma série de dilatações do trajeto, para expandir a área em torno dele. O tubo de gastrostomia, então, pode ser inserido em seu estômago. Ele tem um balão na extremidade interna que vai ser inflado para mantê-lo no lugar e o fio-guia será removido com segurança. O intervencionista injetará alguns mililitros de meio de contraste pelo tubo de gastrostomia de modo que a posição do tubo pode ser verificada pela fluoroscopia.
Você provavelmente vai ser convidado a permanecer no hospital durante a noite, embora o procedimento possa, em alguns casos, ser ambulatorial. Você pode sentir algum desconforto ao redor do cateter nas primeiras horas após o procedimento.
O ponto de entrada para o tubo de gastrostomia deve ser verificado diariamente para identificar possíveis sinais de vazamento ou infecção. Você será capaz de receber dieta pela sonda em 8-24 horas após o procedimento e depois de ter consumido 50 ml de água por hora, durante pelo menos quatro horas, sem quaisquer efeitos negativos.

POR QUE FAZER ISSO?

Você pode ser aconselhado a se submeter a uma gastrostomia percutânea se você não consegue se alimentar normalmente. As razões mais comuns para impossibilidade de se alimentar são: causas neurológicas, que impedem a deglutição normal (tais como acidente vascular cerebral ou demência); situações anatômicas (como durante os procedimentos de correção de lábio leporino e fenda palatina); obstrução da garganta (como a presença de tumores de cabeça e do pescoço, condições pós-radioterapia). Se você tiver um tumor em seu intestino que provoca um bloqueio, você também pode ser aconselhado a ser submetido a gastrostomia para descomprimir o estômago.
Como regra geral, a dieta entérica (entrega de alimentos diretamente no estômago) é recomendada quando o paciente é incapaz de comer durante pelo menos 7-14 dias. Se você tem sido incapaz de comer normalmente por mais de 30 dias, você pode ser recomendado a implantar uma sonda de gastrostomia ou sonda de gastrojejunostomia. Se você é incapaz de comer, mas espera que recupere a capacidade de se alimentar normalmente no prazo de 30 dias, o seu médico irá sugerir uma sonda nasogástrica (tubo que leva alimentos até o estômago e que é inserido pelo nariz) ou sonda nasoentérica (tubo que leva alimentos até o intestino delgado e que é inserido pelo nariz).
O procedimento não é recomendado para você, caso tenha um distúrbio de coagulação do sangue, se seu cólon ou fígado estiver posicionado entre o estômago e a parede abdominal (impedindo a via de acesso segura), se você tiver peritonite (inflamação da parede do tecido fino que abrange a maioria dos seus órgãos abdominais, bem como a parede abdominal interna), se você sofrer de ascites maciças intratáveis ??(fluido anormal em seu abdômen), ou se tiver um bloqueio no intestino (a menos que a gastrostomia seja recomendada para descomprimir o estômago ).
Este procedimento pode não ser adequado para você, caso tenha: vasos sanguíneos dilatados em seu esôfago ou no estômago, mudanças na camada superior do revestimento do estômago, crescimento anormal de células na parede do estômago, câncer que acomete o revestimento da cavidade abdominal, obesidade mórbida, gastrite prévia ou cirurgia gastrointestinal superior.
A taxa de sucesso técnico do procedimento de gastrostomia é muito elevada, cerca de 97% dos casos.

QUAIS SÃO OS RISCOS?

As complicações mais comuns incluem infecção da pele ao redor do ponto de entrada de gastrostomia e hematomas. É possível que o cólon seja perfurado durante a colocação do tubo, o que pode levar à peritonite grave. Se o tubo de gastrostomia for colocado através do lobo hepático esquerdo do seu fígado, poderá detectar hematomas em seu fígado.
Se você tiver indicação para o procedimento e o radiologista intervencionista escolher a técnica mais adequada para você, o risco de complicações é baixo (a taxa de complicações graves é menor do que 3%).